segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

7º PRÊMIO VÁLVULA DE ESCAPE/OLHARES DA CENA

Qual a diferença entre o charme e o funk? Espetáculo vencedor em 2015

E o ano de 2016 já acabou e como todos os anos chegou a hora de conhecermos os espetáculos e indicados ao Prêmio Válvula de Escape/Olhares da Cena. Chegamos ao 7º ano deste prêmio que nada mais é que o reconhecimento aos profissionais que fizeram a diferença no ano de 2016 nos palcos gaúchos. O único critério para concorrer é que o espetáculo tenha sido assistido neste ano, portanto não necessáriamente precisa ter sido estreado neste ano e pode ter sido apresentado nos palcos do interior do estado.
A cada final de ano eu elenco todos os espetáculos que assisti durante o ano, faço as devidas indicações destacando segundo critérios pessoais cada categoria para em seguida eleger os melhores do ano. Evidencio que como é uma eleição independente e acima de tudo uma grande brincadeira, apenas entram aqui os espetáculos aos quais assisti, sendo que não assisti a todos os espetáculos em cartaz, as vezes por questões de tempo, as vezes por questões financeiras, valendo para todos os espetáculos tanto os do estado (capital e interior) quanto os visitantes. 

Geralmente assisto a muitos espetáculos, gosto de assistir e escrever sobre, mas este ano por muitas questões assisti a poucos espetáculos, apenas 18, mas mesmo assim decidi rememorar através de mais uma edição desta brincadeira.

Espetáculos


1. DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS (RS)
2. RADICCI E GENOVEVA (RS)
3.CONTROLÊ REMOTÊ (RS)
4. FORMA DE FALAR DAS MÃES DOS MINEIROS ENQUANTO ESPERAM QUE SEUS FILHOS SAIAM A SUPERFÍCIE (RS)
5. BR TRANS (CE)
6. ATÉ O FIM (RS)
7. RÉPÉTER (CE)
8. CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR (MG)
9. DÚPLICE (GO)
10. JACY (RN)
11. PITORESCA (GO)
12. A MECÂNICA DO AMOR (RS)
13. DÁ LICENÇA POR FAVOR (RS)
14. BERNARDO E MARIANA (RS)
15. JOÃO E MARIA E O DESCONHECIDO MUNDO LÁ FORA (RS)
16. JOAQUIM E JOAQUINA (RS)
17. TAN TAN UMA HISTÓRIA DE AMORES E CLOWNS (RS)
18. GPS GAZA (RS)


TEATRO GAÚCHO

MAQUIAGEM

Tribu di Arteiros - CONTROLÊ REMOTÊ
Cássio Schornarth - TAN TAN UMA HISTÓRIA DE AMORES E CLOWNS
O GRUPO - JOÃO E MARIA E O DESCONHECIDO MUNDO LÁ FORA
Tuti Kerber - BERNARDO E MARIANA

DESIGN GRÁFICO/IDENTIDADE VISUAL

Daniel Jainechine - DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Liege Grandi - FORMA DE FALAR DAS MÃES DOS MINEIROS ENQUANTO...
Sandro Ká - GPS GAZA
Lúcio Salimen - A MECÂNICA DO AMOR


FOTOGRAFIA DE CENA

Tom Peres/ Adriana Marchiori - DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS 
Tribu di Arteiros - REMOTÊ CONTROLÊ
Fernanda Chemale - FORMA DE FALAR DAS MÃES DOS MINEIROS ENQUANTO
Daniel Masutti - GPS GAZA
Fernando Piccoli - A MECÂNICA DO AMOR
Alisson Ferreira de Aguiar - ATÉ O FIM

TRILHA SONORA

Simone Rasslan e Álvaro RosaCosta - DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Josué Flach - CONTROLÊ REMOTÊ
Marcelo Delacroix e Beto Chedid - TÓIN
Fernando Lewis de Mattos e Kevin Brezolin - GPS GAZA
Trupe Cênica - BERNARDO E MARIANA

ILUMINAÇÃO

Bathista Freire - DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Zézinho - FORMA DE FALAR DAS MÃES DOS MINEIROS ENQUANTO...
Carol Zimmer - GPS GAZA
Fabiana Santos - A MECÂNICA DO AMOR
Ricardo Vivian - ATÉ O FIM

CENOGRAFIA

Paulo Pereira - DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Jonas Piccoli - RADICCI E GENOVEVA
Rodrigo Lopes - FORMA DE FALAR DAS MÃES DOS MINEIROS ENQUANTO...
Marco Fronckoviak e Rodrigo Lopes - ATÉ O FIM
Kiko Angelin - A MECÂNICA DO AMOR
Marcos Cardoso - BERNARDO E MARIANA

FIGURINO


Zé Adão Barbosa DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS

Raquel Capelletto - RADICCI E GENOVEVA
Tribu di Arteiros - REMOTÊ CONTROLÊ
O grupo, Ricardo Santanna e Vera Santanna - GPS GAZA
Rodrigo Azevedo - JOÃO E MARIA E O DESCONHECIDO MUNDO LÁ FORA

Fabrizio Rodrigues - BERNARDO E MARIANA



ATRIZ COADJUVANTE

Giovana de Figueiredo -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Maya Rodrigues -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Angela Spiazzi -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS

Áurea Baptista - GPS GAZA
Barbara Sphor - BERNARDO E MARIANA

ATOR COADJUVANTE

Bruno Pontes -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Emílio Farias -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS

Gabriel Picinatto - JOÃO E MARIA E O DESCONHECIDO MUNDO LÁ FORA

Lucas Hensel - BERNANRDO E MARIANA


ATOR

Cassiano Ranzolin -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
John Becker -  REMOTÊ CONTROLÊ
Tom Peres - DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Lucas Peiter - BERNARDO E MARIANA
Carlos Castanha - ATÉ O FIM

ATRIZ

Kaya Rodrigues -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Rosmeri Lorenzon -  REMOTÊ CONTROLÊ
Nena Ainhoren - FORMA DE FALAR DAS MÃES DOS MINEIROS ENQUANTO...
Déborah Finocchiario - GPZ GAZA
Margarete Scherer - DÁ LICENÇA POR FAVOR


DRAMATURGIA


Dilmar Messias RADICCI E GENOVEVA

Camila Bauer e Deborah Finocchiaro - GPS GAZA
Marcos Cardoso - BERNARDO E MARIANA
Júlio Conte - A MECÂNICA DO AMOR
Carlos Castanha - ATÉ O FIM


DIREÇÃO

Zé Adão Barbosa, Carlota Albuquerque e Larissa Sanguiné -  DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
Rodrigo Azevedo e Tribu di Arteiros - REMOTÊ CONTROLÊ
Camila Bauer - GPS GAZA
Marcos Cardoso - BERNARDO E MARIANA
Júlio Conte - A MECÂNICA DO AMOR
Zé Adão Barbosa -  ATÉ O FIM


ESPETÁCULO

DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
REMOTÊ CONTROLÊ
GPS GAZA
BERNARDO E MARIANA
A MECÂNICA DO AMOR








TEATRO NACIONAL


DESIGN GRÁFICO/IDENTIDADE VISUAL

Sandro K - BR TRANS

Vitor Bezerra - JACY
Cia 5 Cabeças - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Benedito Ferreira  - PITORESCA


FOTOGRAFIA DE CENA
Coletivo As Travestidas - BR TRANS
Vlademir Alexandre - JACY
Chico Gomes, Deyvison Teixeira e Thalita Lopes - RÉPÉTER
Cia 5 Cabeças - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Layza Vasconcelos e Raoni Gondim - DÚPLICE
Layza Vasconcelos (Oficina de Photos)  - PITORESCA


TRILHA SONORA

Rodrigo Apolinário - BR TRANS
Luiz Gadelha e Simona Talma - JACY
 Levy Mota - RÉPÉTER
Rafael Nelvam - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Cia Nu Escuro - PITORESCA


ILUMINAÇÃO

Lucca Simas - BR TRANS
Ronaldo Costa - JACY
Teatro Máquina - RÉPÉTER
Marina Arthuzzi - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Rodrigo Assis - DÚPLICE
Junior de Oliveira - PITORESCA


CENOGRAFIA

Rodrigo Shalako - BR TRANS
Mathieu Duvignaud - JACY
Daniel Ducato - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Benedito Ferreira  - PITORESCA

FIGURINO

Silvério Pereira - BR TRANS

TEATRO CARMIN - JACY
Fran Teixeira - RÉPÉTER
Daniel Ducato - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Rita Alves  - PITORESCA


ATRIZ COADJUVANTE
Aline Silva - RÉPÉTER
Ana Luiza Rios - RÉPÉTER
Adriana Brito - PITORESCA
Eliana Santos - PITORESCA
Izabela Nascente - PITORESCA

ATOR COADJUVANTE
Edivaldo Batista- RÉPÉTER
Levy Mota- RÉPÉTER
Márcio Medeiros- RÉPÉTER
Lázaro Tuim - PITORESCA
Liomar Veloso  - PITORESCA

ATOR/BAILARINO

Silvério Pereira - BR TRANS
Henrique Fontes - JACY
Saulo Salomão - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Ronaldo Jannotti - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Rodrigo Cruz - DÚPLICE
Rodrigo Cunha - DÚPLICE


ATRIZ

Quitéria Kelly - JACY
Carol Oliveira - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Luisa Rosa - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Mariana Câmara - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR

DRAMATURGIA

Silvério Pereira - BR TRANS
 Henrique Fontes e Pablo Capistrano - JACY
Byron O’Neill - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Hélio Fróes - PITORESCA

DIREÇÃO

Jezebel de Carli - BR TRANS
Henrique Fontes - JACY
Byron O’Neill - CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
Fran Teixeira e Márcio Medeiros - RÉPÉTER
Rodrigo Cruz e Rodrigo Cunha - DÚPLICE
Hélio Fróes- PITORESCA

ESPETÁCULO

BR TRANS

JACY
RÉPÉTÉR
CACHORROS NÃO SABEM BLEFAR
DÚPLICE
PITORESCA

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

OFICINAS DE TEATRO NO VERÃO NO TEATRO DO INSTITUTO


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
O Teatro do Instituto oferece duas Oficinas de Teatro nas Férias 2017:


OFICINA DE TEATRO ADULTO e TEATRO INFANTIL. 
Informações e Inscrições: diegoteatro5@gmail.com

INICIO NESTA SEMANA!!!



As OFICINAS DE TEATRO são cursos práticos voltado a todos que desejarem se expressar através do teatro. Um espaço para experimentar e potencializar o fazer artístico, partindo dos princípios teatrais. Uso da improvisação teatral, corporal e vocal para a elaboração de um processo criativo em teatro. Partirá do uso da improvisação e jogos teatrais para a integração da turma e seus desdobramentos na elaboração de um processo criativo. Realização de um exercício teatral para ser apresentado no final do curso. 
Aulas de caráter prático com exercícios coletivos e individuais, onde serão abordados os seguintes conteúdos: jogo e brincadeira,improvisação, estado de jogo, canções... Jogos de integração e desibinição; exercícios de respiração e relaxamento; expressão vocal através de canções e fragmentos de textos dramáticos e literários, aquecimento corporal e jogos dramáticos que desenvolvam no aluno o estado de jogo, prontidão, disponibilidade, foco e imaginação.
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
TEATRO ADULTO: TEATRO, JOGO, AÇÃO 
11/01/2017 a 01/03/17 – Quartas- Feiras - 19h – 22 h / 8 encontros = 24 h/aula
Público Alvo – Todos os interessados a partir de 15 anos
Valor – R$ 150,00 a vista ou 2x de R$ 80,00
Inscrições e informações em diegoteatro5@gmail.com
Nenhum texto alternativo automático disponível.
TEATRO INFANTIL: BRINCADEIRA, JOGO E INVENÇÃO
14/01/2017 a 04/03/17 – Sábados 10 h – 12h / 8 encontros
16 h/aula
Público Alvo – Crianças de 6 a 10 anos
Valor – R$ 200,00 a vista ou 2x de R$ 110,00


MINISTRANTE: 
Diego Ferreira – DRT 10706
Diretor do Grupo Válvula de Escape, Produtor, Ator e Professor das disciplinas de Expressão Corporal I e II no Curso de Extensão do Unilasalle (Canoas), Professor no Curso de Extensão “Desibinição através do teatro” na Unisinos, Professor no Curso de Formação de Atores do Galpão de Artes (Canoas). Blogueiro, onde escreve críticas teatrais. Foi crítico convidado do Festival de Teatro de Montenegro nas edições de 2012 e 2014. Em 2013 foi integrante da Comissão do Prêmio Mais Teatro, concedido pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Graduado em Teatro na UERGS em 2009. Iniciou a sua trajetória no teatro em Porto Alegre em 1995, desde então vem aprimorando seus conhecimentos na área teatral. Dirigiu vários espetáculos teatrais entre: (IN)SÔNIA (2016), “Essa propriedade está condenada” (2014), “Tempos Perdidos” (2011), “Assovio no vento escuro” (2010), baseado na obra de Clarice Lispector, “Wilma e Elza”(2009) que circulou por diversas cidades do Rio Grande do Sul, “Travessia” (2010). Em 2013 atua no espetáculo “A filha da escrava” com direção de Gil Collares e orientação de Jezebel de Carli. Dedica-se também aos blogs Válvula de Escape e Olhares da Cena, um espaço virtual dedicado as artes cênicas do estado, além de fazer a cobertura de festivais de teatro exercendo a função de crítico teatral. Recentemente foi indicado ao Prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no Festival de Gravataí por sua atuação em “A filha da escrava”. O mesmo espetáculo foi o grande vencedor do festival de Osório nas categorias Melhor Espetáculo, atriz, atriz coadjuvante, figurino e iluminação. Em 2015 recebe o Prêmio de Melhor Iluminação no Festival de Osório e em 2016 recebe os Prêmios de Melhor Iluminação e Figurino em Osório e Melhor Iluminação em Viamão pelo espetáculo (IN)SÔNIA.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

GRUPO VÁLVULA DE ESCAPE RETORNA COM NOVO TRABALHO


E tem notícia boa! OGrupo Válvula de Escape está de volta. Desde o inicio de agosto estamos em sala de ensaio preparando nosso novo espetáculo que tem o título provisório de "CONVERSA DE BOTAS BATIDAS,  que trata de uma adaptação da obra de Fernando Arrabal "O Arquiteto e o Imperador de Assíria". O Grupo foi contemplado no edital de ocupação OCUPA MÀRIO 2016 da Casade Cultura Mário Quintana. O espetáculo tem previsão de estreia para o primero semestre de 2017. O grupo conta com a direção de Diego Ferreira e no elenco estão: Gianna Soccol, Leticia Pagot, Radamés Paz, Philippe Coutinho, Elton Ambrozi e Pamela Magalhães. 

domingo, 12 de junho de 2016

NOITE FELIZ em Novo Hamburgo

E no próximo dia 17 de Junho o Grupo Skatá formado por alunos do Curso de Formação de Atores do Galpão de Artes vai participar do seu primeiro festival de Teatro: 25° Festival de Esquetes de Novo Hamburgo na categoria Amador/Oficinas... O grupo está muito contente por esta oportunidade e esperamos realizar um lindo trabalho. 

Dia 17/06 as 20hs
Teatro Pascoal Carlos Magno em Novo Hamburgo
NOITE FELIZ
TEXTO: Vera Karam
DIREÇÃO: Diego Ferreira
ELENCO: Bruna Kirsten, Gabriel Gonçalves, Gabriela Costa, Gabriele Santos, Joana Caspar, Nicole Leifeith e Francisco Backhaus
Figurnos/Cenário: Grupo Skatá
Trilha Sonora: Diego Ferreira

sexta-feira, 25 de março de 2016

PLATAFORMA K: Pequenas histórias de Vera Karam

TEMPORADA DO ESPETÁCULO  EM CANOAS
DIAS 09, 16, 23 E 30 de Abril as 18h e 20h 
Galpão de Artes
(Av. Açucena, 1401 - Moinhos de Vento. Canoas)
INGRESSOS R$ 10,00 (Lugares limitados)

Informações: (51)3032.2501

O espetáculo PLATAFORMA K – Pequenas histórias de Vera Karam será apresentado pelo Grupo Skatá/Galpão de Artes. Este é o resultado do segundo semestre da Turma de Formação de Atores do Galpão de Artes. A proposta deste semestre foi trabalhar a partir de um texto da dramaturgia brasileira e a escolha recaiu sobre Vera Karam, autora gaúcha já falecida que deixou uma vasta obra recheada de peças, contos e crônicas. Na verdade é uma grande homenagem a Vera Karam. O espetáculo é apenas um recorte de sua obra e traz a cena três histórias curtas que são entrecortadas por sonhos e devaneios dos próprios atores e do próprio fazer teatral, utilizando como metáfora a plataforma da cidade de Canoas. Uma homenagem ao teatro! Fazem parte do espetáculo três Cenas: “Dá licença, por favor!”, “Noite Feliz” e “Será o contrário a vida de atriz?”
Em “Será o contrário a vida de atriz?” duas atrizes divagam sobre as metáforas da vida e sobre o fazer teatral dentro de um camarim. Em “Noite Feliz” temos a noite de Natal de uma família emergente, que finalmente pode contratar um Papai Noel para presentear os filhos e familiares agregados. Mas ele acaba se surpreendendo com esse “bico” noturno, pois a anfitriã o tranca no apartamento logo após ter cumprido o combinado, que era apenas o de entregar os presentes a todos os convidados. E “Dá licença, por favor!”duas mulheres disputam um lugar na platéia de um teatro e a partir disso debatem temas da sociedade, tolerância e respeito com muito humor característico da autora.

PLATAFORMA K – Pequenas histórias de Vera Karam
Grupo Skatá (Oficina de Formação de Atores Galpão de Artes)
Dramaturgia a partir da obra de Vera Karam
Direção: Diego Ferreira
Elenco: Bianca Gudaites, Nicole Leifheit, Joana Caspar, Victória Mugnol, Gabriela Costa, Gabrielle Santos, Gabriel Gonçalves, Bruna Kirsten
Cenário: Grupo Skatá
Figurinos: Grupo Skatá
Trilha Sonora: Diego Ferreira
Arte Gráfica: Diego Ferreira
Produção: Grupo Skatá

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

TEATRO EM CANOAS - ESCOLA DE ARTES GALPÃO DE ARTES - Matriculas Abertas 2016

E estão abertas as inscrições para mais uma turma de Teatro Adulto do Galpão de Artes de Canoas. Está é a 4ª turma a ingressar no curso que tem duração de 3 anos com aulas práticas e teóricas.   
E aos sábados terá mais uma turma de TEATRO INFANTIL
Interessados entrar em contato com GALPÃO DE ARTES
Av. Açucena, Moinhos de vento, 1401, Canoas,
Fones: (51)3032.2501

PÚBLICO-ALVO: Todos os interessados a partir de 15 anos, com interesse em se profissionalizar em teatro.
TURMAS DISPONÍVEIS:
NOVA TURMA : I Módulo: Segundas, das 19h às 21:30h.
VOLTA AS AULAS: 25 de Janeiro de 2016.

DURAÇÃO DO CURSO DE CADA MÓDULO: 12 meses.
De 25/Janeiro a 19/Dezembro (Não há recesso no meio do ano)
LOCAL DAS AULAS: Galpão de Artes.
METODOLOGIA: O curso completo é composto por 3 módulos (Iniciação, intermediário e avançado), tendo duração de 36 meses (três anos) de aulas práticas e teóricas. Cada módulo é composto de 12 meses. Haverá seminários teóricos, MOSTRA TEATRAL ao final de cada módulo e, 03 (três) ESPETÁCULOS TEATRAIS abertos a público e divulgados na imprensa de grande circulação impressa e virtual. O objetivo do curso é propiciar ao aluno uma formação aprofundada em teatro para que ao concluir o curso ele possa fazer o registro profissional (DRT) junto ao Ministério do Trabalho.
CONTEÚDOS: Experimentação de um processo criativo em teatro. Estudo da presença cênica calcada na fiscalização do ator. Diferenças entre cotidiano e extra cotidiano. Aulas práticas de expressão corporal; expressão vocal; musicalização; acrobacias; dança contemporânea; improvisação; jogos dramáticos e teatrais; atuação cênica; aulas e seminários teóricos; vivências coletivas com exercícios de teatro e dança contemporânea; experimentações com performances, desenvolvimento da dramaturgia do corpo do ator e atuação cênica, noções de produção teatral.
DISCIPLINAS: Expressão Corporal; Expressão Vocal; Atuação Teatral; Estudo da Dramaturgia do Corpo; Improvisação para Construção de Dramaturgia; História das Artes Cênicas no Ocidente; Dramaturgia Contemporânea e Brasileira; Módulo Especial de Montagem de Cenas; Módulo Especial de Montagem de Espetáculo (níveis 1 e 2); Módulo Especial de Produção Cênica.
EXCLUSIVIDADES DO CURSO: Certificado de conclusão do curso. Obs.: Para obter o certificado é necessário ter 75% de presença nas aulas.
PROFESSOR(a): Diego Ferreira – Graduado em Teatro/UERGS. Professor do Unilasalle nas disciplinas de Expressão Corporal I e II e no Espaço Cultural Crisálidas de Porto Alegre. Crítico Teatral. Ator e Diretor e do Grupo Válvula de Escape. Entre seus principais trabalhos estão: “A Filha da Escrava” (2013), “Wilma e Elza” (2009), “Travessia” (2009), “Assovio no vento escuro” (2010), “Tempos Perdido” (2011), "essa propriedade está condenada" (2015). 

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS (RS)

Via Olhares da Cena
Foto: Adriana Marchiori
Qualidade, bom gosto e requinte nos palcos gaúchos

“Dona Flor e seus dois maridos”, abriu a programação do Porto Verão Alegre. Trata-se de uma adaptação e apropriação da obra de Jorge Amado. O espetáculo gaúcho parte de uma das obras mais conhecidas do Brasil. O que diferencia este trabalho das outras linguagens ao qual já fora adaptado:  o cinema, a literatura e a televisão é a apropriação da teatralidade latente e potente vistos no palco. Dirigido por Zé Adão Barbosa, Carlota Albuquerque e Larissa Sanguiné “Dona Flor” destila na cena uma série de sensações provocadas por sons, cores, texturas, aromas e os corpos dos atores provocando no espectador uma verdadeira catarse.
O espetáculo é uma verdadeira homenagem a obra de Jorge Amado, pois os diretores não se contaminaram pela grande oferta de referenciais existentes e já realizados acerca da obra, pelo contrário, souberam criar, cada um a seu modo, uma cena inventiva e poética, recheada de signos e simbologias partindo de elementos muito simples que remetem a vida noturna de Salvador.
A chamada pós modernidade teatral articulou novos padrões de encenação, requisitando do espectador uma percepção centrada nas sensações, ora desconstruindo a fábula, e evitando qualquer significado racional, ora centrado na experiência estética da performance da representação. E é justamente o que acontece neste trabalho. A priori, o espectador já conhece a fábula da narrativa, o triângulo Flor-Vadinho-Teodoro está enraizado na cultura brasileira principalmente pela abordagem televisiva,... 

Texto completo no blog OLHARES DA CENA

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

DESTAQUES DO 6º PRÊMIO VÁLVULA DE ESCAPE/OLHARES DA CENA

E chegou o momento de revelar quais foram os destaques dos blogs Válvula de Escape e Olhar(es) da Cena no teatro em 2015. Como já expliquei em outras postagens, trata-se apenas de homenagear aqueles profissionais que, no meu ponto de vista, merecem ser destacados neste ano que está findando. 
Tenho fixação em criar listas, e desde 2010 faço esta brincadeira saudável e destacar o que assisti e realmente me chamou atenção. Então vamos conhecer os destaques da 6ª edição do Prêmio Válvula de Escape. Parabéns a todos os profissionais.

HOMENAGEM ESPECIAL
2015 foi um ano de perdas nos palcos gaúchos, portanto gostaria de homenagear duas figuras que foram alicerces das artes cênicas. Lúcia Bendati e Hermes Bernardi Jr., nossos aplausos são seus.

LÚCIA BENDATI


HERMES BERNARDI JR.



E os destaques são: 
TEATRO GAÚCHO


MAQUIAGEM


Aldo Júnior Freitas e Gustavo Diestmann
 MACBODAS: TEQUILA, GUACAMOLE Y ALGO MÁS

DESIGN GRÁFICO/IDENTIDADE VISUAL

Marcel Trindade - O homem mais sério do mundo

FOTOGRAFIA DE CENA

Luciane Pires Ferreira - Os homens do triângulo Rosa


TRILHA SONORA
Candido Castro Gian Becker Israel Silva de Oliveira Daniel Fraga Tambor falante - Encanto Zumbi


ILUMINAÇÃO
Eduardo Kraemer - Cadarço de Sapato ou Ninguém está acima da redenção


CENOGRAFIA
Alexandre Navarro - Cadarço de Sapato ou Ninguém está acima da Redenção


FIGURINO
Antônio Rabadan - Os homens do triângulo Rosa

ATRIZ COADJUVANTE
Gisela Habeyche Os homens do triângulo Rosa


ATOR COADJUVANTE
Emílio Farias - Encanto Zumbi



ATOR
Marcelo Adams - Os homens do triângulo Rosa



ATRIZ
Nathália Barp - Macbodas - Tequila, guacamole y algo más


DRAMATURGIA
Thiago Pirajira, Camila Falcão, Bruno Cardoso, Bruno Fernandes, Kyky Rodrigues, Laura Lima, Manuela Miranda e Silvana Rodrigues 
 Qual a diferença entre o charme e o funk?


DIREÇÃO
Margarida Peixoto - Os homens do triângulo Rosa


ESPETÁCULO

Qual a diferença entre o charme e o funk?




TEATRO NACIONAL

PRÊMIO ESPECIAL
Sérgio Penna - bailarino CONGRESSO INTERNACIONAL DO MEDO


MAQUIAGEM
Traço Cia. de Teatro - AS TRÊS IRMÃS


DESIGN GRÁFICO/IDENTIDADE VISUAL
Roberta de Freitas - IRMÃOS DE SANGUE


FOTOGRAFIA DE CENA
Renato Mangolin - IRMÃOS DE SANGUE

TRILHA SONORA

Felipe Storino - EDYPOP


ILUMINAÇÃO
Bertrand Perez e Artur Luanda Ribeiro - IRMÃOS DE SANGUE



CENOGRAFIA
André Curti e Artur Luanda Ribeiro - IRMÃOS DE SANGUE



FIGURINO
Natacha Belova - IRMÃOS DE SANGUE


ATRIZ COADJUVANTE 
Rita Cidade - AVENTAL TODO SUJO DE OVO


ATOR COADJUVANTE
Edceu Barbosa - AVENTAL TODO SUJO DE OVO


ATOR/BAILARINO
Marconi Araújo - PROIBIDO ELEFANTES


ATRIZ
Débora de Matos, Greice Miotello e  Paula Bittencourt - AS TRÊS IRMÃS

DRAMATURGIA
Marcos Barbosa - AVENTAL TODO SUJO DE OVO


DIREÇÃO
André Curti e Artur Luanda Ribeiro - IRMÃOS DE SANGUE


ESPETÁCULO
PROIBIDO ELEFANTES