terça-feira, 31 de julho de 2012

SIMPLESMENTE EU, CLARICE LISPECTOR (RJ)


Dias 3 e 4 - 21h  e 5 de Agosto - 18h. 
Theatro São Pedro - Porto Alegre


Neste monólogo, Beth Goulart encarna Clarice Lispector, por meio de texto extraído de depoimentos, entrevistas, correspondências e trechos de seus livros “Perto do Coração Selvagem” e “Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres”, além dos contos “Amor” e “Perdoando Deus”.

O espetáculo conta a trajetória da escritora em busca do entendimento do amor, através de suas dúvidas e contradições. Vida, morte, Deus, maternidade, literatura e amor estão entre os temas abordados. Direção, adaptação e interpretação de Beth Goulart, supervisão de Amir Haddad.
Imperdível!

HOMENS DE PERTO II (RS)




Sucesso de público e crítica, os atores Zé Victor Castiel, Rogério Beretta e Oscar Simch repaginaram o espetáculo Homens de Perto nesta divertida continuação. Se no primeiro espetáculo eles cantaram e dançaram balé, agora fazem números de mágica, hipnose e telepatia. Nesta montagem o público terá a oportunidade de ver o lado feminino dos personagens, além de quadros que mostram as frustrações de cada ator.

A direção do espetáculo é de Néstor Monastério e o texto é de Artur José Pinto. Os arranjos e a preparação musical ficam por conta de Simone Rasslan e as coreografias e a preparação física são de Eva Schul.


Homens de Perto II

Data : De 03/08 a 26/08/2012

Informações : Homens de Perto II

Dias 03,04 e 05/08/2012 Sex e Sab as 21h e Domingo as 20h

Dias 10,11 e12/08/2012 Sex e Sab as 21h e Domingo as 20h

Dias 17,18 e 19/08/2012 Sex e Sab as 21h e Domingo as 20h

Dias 24,25 e 26/08/2012 Sex e sab as 21h e Domingo as 20h


Valores

R$ 40,00 - Inteira

R$ 32,00 - Clube do Assinante ZH /estudante

segunda-feira, 30 de julho de 2012

NAVIO NEGREIRO (RS)


NAVIO NEGREIRO
Projeto Teatro Aberto
Sala Álvaro Moreyra
31 de jul, 07, 14 e 21 
terças às 20h
Entrada Franca
retirada de senhas 1h antes na bilheteria


Preto Benedito é um negro, filho de escravos, nasceu e passou toda sua existência na fazenda Oliveira, de propriedade de Manuel Oliveira, localizada no interior do Rio Grande do Sul. Foi ali que desde a mais tenra idade viu-se forçado a aprender a dura lida da Charqueada.
    Com o passar dos anos, após a morte dos pais, herdara toda a responsabilidade do serviço que outrora era feito por seu pai. Castigado pelo duro ofício, o jovem Preto Benedito, embora muito forte, aos poucos envelhecia. Não tardou a ficar inválido para aquele duro ofício. Abandonado, mal recebia um prato de comida, apenas uma vez por dia. A dor da solidão começou a tomar conta de seu coração. Sentia saudades dos pais, únicos familiares, e até mesmo da África, embora nunca houvesse lá botado os pés. Crescera ouvindo o pai falar da beleza que é o continente africano, mas, também do horror que eram as viagens nos porões dos navios que transportavam os negros para serem escravizados no Brasil. Ainda na juventude, ouvira alguém recitar o poema Navio Negreiro de Castro Alves, foi quando compreendeu melhor o sofrimento de seu povo. Empregou grande parte de seus dias para aprender aqueles escritos.
    Nos últimos dias é atormentado por essas imagens, sente-se como estivesse rodeado pela morte naqueles porões fúnebres e tétricos. 
    O velho Manuel Oliveira, pensando que o negro endoidara, manda a pionada mantê-lo acorrentado num tronco que fica atrás de uma cabana próximo ao lugar onde o gado repousa. Ali, quase dominado pelo Banzo, mas, sem jamais entregar-se, Benedito se mantém vivo encontrando forças nas palavras de Castro Alves e repetindo para si mesmo, “Levantai-vos heróis do Novo Mundo”... Quando as forças parecem lhe abandonar, Benedito se agarra ao poema, como a uma oração, sem compreender como a memória consegue manter vivas aquelas palavras.   
    O poema relata tudo o que acontecia nos porões dos Navios Negreiros desde a saída da África. Muitos morriam devido aos maus tratos, ou, dizimados por doenças que surgiam por falta de higiene. Destituídos de identidade e humanidade, aqueles negros eram considerados animais ou objeto de pouco valor. Talvez seja desta dor e sofrimento que Benedito encontra forças para sobreviver. 
    Num primeiro momento o espetáculo convida a platéia a invadir o silêncio de Benedito, logo após, através do poema de Castro Alves leva o público a ingressar no porão de um Navio Negreiro e testemunhar o que ali acontece. 
Atuação: Antônio Marques
Direção: Antônio Marques 
Trilha sonora e sonoplastia: Hector Enrique Sanzol (Kike Sanzol)
Fotografia: Markus Vargas
Operador(a) de Áudio: Mari Cardoso
Luz: Alessandra de Fraga
Pesquisa: Antônio Marques

domingo, 29 de julho de 2012

OPERETA PÉ DE PILÃO (RS)

Foto: Eneida Serrano

Entre 30 de julho e 02 de agosto, a Casa de Cultura Mario Quintana traz uma programação especial para comemorar o 106º aniversário de nascimento do poeta Mario Quintana, celebrado no dia 30 deste mês. A programação é voltada para o público infanto-juvenil e é totalmente gratuita. 

Segunda-feira, 30 de julho
16h – Opereta Pé de Pilão (espetáculo infantil)
Concepção de Cláudio Levitan sobre livro de Mario Quintana, com músicas de Levita, Vitor Ramil e Nico Nicolaiewsky. Cinco atores-músicos contam e cantam a história do menino que virou pato e de sua avó enfeitiçada que perde seu encanto, o de nunca envelhecer. Cinco atores-músicos contam e cantam a história do menino que virou pato e de sua avó enfeitiçada que perde seu encanto.
ENTRADA FRANCA

OSCULUM (RS)

O experimento cênico é livremente inspirado na obra “O Beijo no Asfalto”, de Nelson Rodrigues. A Encenação revela uma família que é confrontada com uma situação anormal, segundo os padrões da sociedade na qual está inserida: um homem beija outro homem na boca, pouco antes de sua morte. A situação logo toma proporções gigantescas, quando a mídia, juntamente com a polícia, transforma o fato em uma nóticia bombástica. A policia age de forma oposta ao seu carácter social; a mídia usa o acontecido como mercadoria que lhe é ofertada. Dessa forma, o que se vê em “O Beijo no Asfalto” são indivíduos sendo esmagados pelas engrenagens de seu meio social, tomado de corrupção, preconceito e autoritarismo.

LANDELL DE MOURA: O INCRÍVEL PADRE INVENTOR (RS)


Landell de Moura - O Incrível Padre Inventor 

Texto de Hercules Grecco com direção de Camilo de Lélis



Story Line:
Padre gaúcho, inventor de aparelhos para a transmissão da voz humana sem o uso de fio, foi considerado praticante de bruxaria.

Sinopse:
No início do sec. XX, o padre gaúcho Roberto Landell de Moura (1861-1928) realizou a transmissão da voz humana sem o uso de fios, através de ondas eletro-magnéticas. Apesar de patentear seus inventos no Brasil e EUA, não obteve reconhecimento e apoio financeiro para desenvolver suas pesquisas em nosso país. Landell investigava, também, a hipnose e os fenômenos ditos parapsicológicos. Ele próprio era dotado de poderes paranormais e, muitas vezes, foi considerado praticante de bruxaria. O espetáculo narra a epopeia de Landell, desde a juventude - quando Lulu, uma prostituta de luxo, se apaixona por ele - mostrando as glórias e vicissitudes do inventor gaúcho, até o final de sua vida, quando ele tem uma revelação fantástica sobre sua missão espiritual e científica.

Programação:
Estreia no dia 02 de agosto de 2012, quinta-feira
Temporada: de 02 a 19 de agosto (três semanas) - de quinta a domingo - sempre às 20h 
Teatro Renascença - Centro Municipal de Cultura - Av. Erico Veríssimo, 307 – Porto Alegre
Ingresso R$ 20,00 
Clube do Assinante ZH (+ 1 acompanhante) R$ 10,00

Serviço:
Espetáculo: Landell de Moura - O Incrível Padre Inventor
Texto: Hercules Grecco
Direção: Camilo de Lélis
Elenco: Leonardo Barison, Renata de Lélis, Luis Franke, Marcos Chaves, Ariane Guerra, Rafael Franskowiak, Plinio Marcos Rodrigues, Wagner dos Santos.
Trilha Sonora: Marcelo Delacroix
Cenário, Adereços e Efeitos: Alexandre Fávero
Criação de Luz: Fernando Ochôa
Contraregragem e Luminotécnica: Flávio Silveira
Coreografia: Carlota Albuquerque
Figurino: Fabrizio Rodrigues
Fotos: Vilmar Carvalho
Produção: Silvia Abreu
Realização: Silvia Abreu Produções Artísticas e Culturais Ltda e Cia Teatral Face & Carretos
O Projeto "Landell de Moura - O Incrível Padre Inventor" foi contemplado pela Fundação Nacional de Artes - FUNARTE no edital Prêmio Procultura de Estímulo ao Circo, Dança e Teatro 2010”.

O MENINO DO DEDO VERDE - Comentário Crítico

" O menino do dedo verde" é o espetáculo que me fez conhecer o trabalho do Grupo Ritornelo de Passo Fundo. Mais uma vez os grupos do interior do estado vem comprovar a qualidade dos trabalhos produzidos longe da capital. 
Com seu dedo verde, Tistu carrega a certeza de que tudo pode mudar. Este é seu objetivo, transformar a triste  realidade dos espaços sem vida num ambiente vivo, harmônico e multicolorido. Com essa bonita metáfora o Grupo Ritornelo consegue criar e oferecer ao público um espetáculo repleto de acertos, desde o lindo programa que recebemos na entrada, estendendo aos demais elementos do trabalho. 
A adaptação do livro de Maurice Druon realizada por Yuolo Cezzar é bastante feliz  pois consegue a proeza de transformar o livro em dramaturgia, sem perder a essência, e isso nem sempre é fácil, pois dar conta de demasiados detalhes, cortar, adaptar, reduzir a serviço do espetáculo é bastante complexo, mas o resultado final é bastante satisfatório. 
Os cenários, adereços e bonecos de Patrícia Preiss e Maíra Coelho são estilizados e adequados a proposta da encenação, funcionais dentro do contexto, e esteticamente belos, conseguindo através de sua manipulação, cenas altamente poéticas. A simples presença da lua suspensa trás consigo uma carga dramática a cena. A construção do pônei Ginástico também é outro exemplo de funcionalidade da cena, com este boneco o espetáculo ganha um novo personagem na cena, encantador e lúdico. Não posso esquecer dos painéis, malas e dispositivos da cena criados por Juliano Rossi, lindos e eficientes, conferindo a encenação um tom mágico e de ilusão. 
E por falar em ilusão, a mesma as vezes é rompida, através na narração em primeira pessoa pelos atores-narradores, realizando um comentário da ação dos personagens, retornando logo em seguida ao enredo da peça, uma espécie de fuga, um modo brechtiano de comentar a ação dos personagens, e que funciona muito bem dentro da proposta da encenação. 
A direção de Marcio Bernardes é precisa e altamente criativa, potencializando cada detalhe da cena, exprimindo de cada elemento o máximo de teatralidade. Marcio soube conduzir o brilhante elenco de forma coerente, e seria injusto destacar algum ator, pois todos conseguem alcançar grandes momentos através da construção de diversos tipos e figuras engraçadas, com exceção do papel título que consegue se afastar dos tipos, mergulhando mais a fundo na construção humana do personagem, que toca a fundo no espectador. Mas é claro que as demais construções se destacam pelo carisma que cativa muito, desfilam personagens como Sr. Papai e Dona Mamãe, o jardineiro Bigode, o Sr. Trovões. Outro destaque é a trilha sonora executada ao vivo por Tarso Olivier Heckler e pelo elenco dando um colorido especial a toda ação. 
Um único porém que observei foi a iluminação, sendo que determinadas cenas ficavam pouco iluminadas, alternando momentos belos, com projeções de sombras, a outras cenas que poderiam ser melhor aproveitadas. Fato que não chega a atrapalhar a fruição do espetáculo. 
Um dos grandes méritos do projeto foi o de se cercar dos melhores profissionais das artes cênicas do estado, o que resultou num dos melhores espetáculos dedicados ao público infanto-juvenil apresentados neste ano na capital. Parabéns a toda equipe técnica. E vida longa a este inesquecível trabalho. 


Mais sobre o Grupo Ritornelo em BLOG e SITE.


Diego Ferreira - Graduado em Teatro/UERGS.
Escreve para o blog OLHAR(ES) DA CENA e VÁLVULA DE ESCAPE

PS:Não posso deixar de mencionar também o patrocínio dos Correios, que viabilizou o projeto e quando visualizei a chancela da empresa fiquei bastante feliz, pois além de trabalhar na área teatral também sou funcionário público dos Correios e é bastante gratificante saber que a empresa na qual trabalho ajuda na viabilização de projetos com méritos como este. 

   


sábado, 28 de julho de 2012

UM QUARTO DE QUINTANA NO QUARTO (RS)



Peça teatral que aborda o universo de Mário Quintana, numa suposição do que poderia ter sido seus últimos momento de vida: em seu quarto, o poeta já agonizando recebe a visita de dois anjos que vêm buscá-lo para levá-lo a outro lugar após a sua morte.

Apresentação especial em comemoração aos 106 do escritor e poeta gaúcho Mário Quintana

Dia 30/07 - 20h - Sala Carlos Carvalho da Casa de Cultura Mário Quintana

ENTRADA FRANCA!!!

COMO AGARRAR UM MARIDO ANTES DOS 40 (RS)



A comédia “Como Agarrar um Marido antes dos 40”  retorna para comemorar os cinco anos em cartas.Aaborda de forma divertida e bem-humorada um dos assuntos mais badalados do mundo contemporâneo: a busca pela alma gêmea. Lúcia, uma bem-sucedida advogada, percebe que vai fazer 40 anos e ainda está solteira. Ela entra em total desespero e resolve achar de qualquer maneira um marido. A história conta todas as investidas, atropelos e aventuras da protagonista na busca de um grande amor antes do seu 40º aniversário

Teatro Bruno Kiefer da CCMQ
04 a 26 de Agosto - Sábados e Domingos - 20h


FICHA TÉCNICA 

Texto e direção
Claudio Benevenga
Elenco
Suzi Martinez - Débora
Denizeli Cardoso – Dalva
Marlise Damime – Lúcia
Figurinos
Zélia Mariah
Cenário
Claudio Benevenga
Iluminação
Anilton Souza
Trilha Sonora
Leandro Nunes e Marcele Acosta
Coreografías
Sayonara Sosa
Projeto Gráfico
Dian Paiani e Claudio Benevenga
Produção Executiva
Claudio Benevenga e Denizeli Cardoso
claudiobenevenga@gmail.com
(51)91764045 (51)93582065

sexta-feira, 27 de julho de 2012

TERESINHAS (RS)


De 21 de Julho a 12 de Agosto
Sábados e Domingos - 20h
Teresinhas, espetáculo de dança do Grupo MeMe estreiou dia 21 de julho e será apresentado aos sábados e domingos até 12 de agosto. Buscando inspiração no texto de Vinícius de Moraes que, na visão do diretor Paulo Guimarães, soube captar como poucos a essência feminina, o espetáculo Teresinhas oferece ao espectador uma reflexão sobre a mulher e suas escolhas. Inspirado no testemunho de sua mãe, Teresinha Machado Guimarães, o diretor e coreógrafo leva ao palco os papéis de mãe, mulher, filha, amiga e companheira. Depois de ser amplamente elogiado pela crítica em sua estreia em Porto Alegre no mês de junho de 2011 o espetáculo Teresinhas retorna aos palcos no próximo dia 21 de julho para novamente encantar os espectadores. Parte da trilha sonora é executada ao vivo pelo músico Tiago Rinaldi e foi premiada no 11º Festival de Música de Porto Alegre. Além da assinatura de Paulo Guimarães na coreografia, o espetáculo conta com a iluminação de Fabrício Simões (Rádio Esmeralda, Homens de Perto) e cenografia de Rudinei Morales (Comédia dos Erros). MeMe – Santo de Casa Estação Cultural. Rua Lopo Gonçalves, 176 – Cidade Baixa. Fone: 51 3019-2595.http://www.centromeme.com.br

VAREKAI (Canadá)



E enfim chega a Porto Alegre, o espetáculo Varekai, do Cirque du Soleil, no BarraShoppingSul (Diário de Notícias, 300). A palavra “varekai” significa “onde quer que seja” em língua cigana, e presta homenagem à cultura circense vinda dos povos itinerantes. 
Criado e dirigido por Dominic Champagne, o show estreou há dez anos, em Montreal, no Canadá - país de origem da companhia -, e é inspirado no mito grego de Ícaro, ser fantástico que tem a cera das asas derretida ao voar em direção ao sol. O ato de ousadia leva o protagonista a cair em uma floresta mágica, habitada por seres fantásticos, na qual se vê diante do desafio de superar os próprios limites e descobrir uma vida nova.
A montagem conta com 55 performers de todos os cantos do mundo, inclusive dois brasileiros: o carioca Rafael Botelho e a paulista Michele Ramos. O primeiro aparece em várias cenas, usando muletas nas coreografias.
O público brasileiro já pôde prestigiar três espetáculos da trupe: Saltimbanco (2006), Alegria (2007 - 2008) e Quidam (2009 - 2010) - somente os dois últimos estiveram por aqui. Varekai já visitou mais de 65 cidades em 19 países, sendo visto por cerca de oito milhões de pessoas. No Brasil, mais de 740 mil pessoas já assistiram ao espetáculo, que percorre o País desde setembro de 2011, e passou por São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Curitiba antes de chegar à Capital gaúcha. Em março deste ano, inclusive, comemorou, em Brasília, a apresentação de número 3,5 mil. 
A equipe é formada por, aproximadamente, 170 pessoas de 26 nacionalidades, entre funcionários e acompanhantes. São mais de 800 toneladas de equipamentos. A tenda está montada sobre 4,5 mil metros quadrados do estacionamento da área externa do BarraShoppingSul.
A trilha sonora é original e tem criação de Violaine Corradi, que buscou inspiração no vasto repertório da world music e é executada ao vivo com a ajuda de dois cantores e uma banda. Os cenários, assinados por Stéphane Roy, conseguiram criar o ambiente de Varekai, harmonizando todos os elementos cênicos. O figurino, com mais de 600 peças criadas por Eiko Ishioka, é vibrante e acentua os movimentos dos artistas. Ele também pode ser visto bem de perto pelo público, já que acontece no local uma exposição dos principais figurinos do espetáculo Varekai. Além das roupas, a mostra reúne vídeos, fotos e curiosidades sobre a fabricação das peças. A exposição pode ser vista gratuitamente, todos os dias, no BarraShoppingSul, até o dia 24 de agosto.
Em Porto Alegre, o circo permanece até 26 de agosto, com ingressos custando entre R$ 140,00 a R$ 585,00 para cada sessão. Elas ocorrem de terças a sextas, sempre às 21h. Nos sábados, as apresentações ocorrem às 17h e às 21h. Nos domingos, os horários são às 16h e às 20h. A bilheteria oficial está instalada no shopping, e as entradas podem ser adquiridas também pela internet (www.ticketsforfun.com.br) ou pelo telefone 4003-5588.
O Cirque du Soleil se formou a partir de um grupo de 20 artistas de rua em 1984, tornando-se uma das mais importantes organizações sediadas em Québec. A trupe possui cinco mil funcionários, incluindo mais de 1,3 mil artistas de 50 diferentes países. Já se apresentou para mais de 100 milhões de espectadores em cerca de 300 cidades em cinco continentes. Em 2014, o grupo deve retornar ao Brasil com outro espetáculo, Corteo.
Varekai - Cirque du Soleil
  • No BarraShoppingSul (Diário de Notícias, 300), de 26 de julho a 26 de agosto
  • Horários: de terças a sextas, às 21h. Sábados, às 17h e 21h. Domingos, às 16h e às 20h.
  • Ingressos entre R$ 140,00 e R$ 585,00, à venda na bilheteria instalada no BarraShoppingSul, pelo sitewww.ticketsforfun.com.br ou no telefone 4003-5588.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

POPHAMLET (RS)





Projeto Geração Máquina 


Track 2 : P O P H A M L E T

Investigação Musical para a obra "Hamlet" de Shakespeare e "Hamletmaschine" de Heiner Müller.

O Projeto ‘Geração Máquina’, compartilhamento artístico entre o GRUPOJOGO de ExperimentAção Cênica, Teatro Geográfico e Santa Estação Cia de Teatro apresenta no próximo final de semana o Sua Segunda investigação cênico-musical, intitulado ‘POP HAMLET’.
                O ‘Track02’ do Projeto mais uma vez investiga o universo das obras ‘Hamlet’ de Shakespeare e ‘Hamletmáquina’ de Heiner Müller, unindo o drama deste personagem à cultura pop’, que além de um gênero musical é uma forte vertente artística, que se manifesta de inúmeras maneiras na sociedade há meio século.
                ‘POP HAMLET’ tem direção de Alexandre Dill e Tatiana Vinhais, que interligam seus métodos de trabalho e seus atores para contar os conflitos e relações que se sucedem dentro do castelo de Elsinor após a morte do rei, sob um olhar e um pensamento ‘pop’, através de suas ‘populares’ celebridades, símbolos, sons e movimentos.
                ‘Pop Hamlet’ terá duas apresentações neste final de semana, sábado e domingo, às 20h, na sala 309 da Usina do Gasômetro, com ingressos a 10 reais e 50% de desconto para estudantes, idosos e classe artística.


SERVIÇO:
  DIAS: 28 e 29 de julho (sábado e domingo)
HORA: 20 horas
 LOCAL: Sala 309 - Usina do Gasômetro - Av. Pres. João Goulart 551
Ingressos 10 reais (50% desconto estudantes, artistas e idosos.


REALIZAÇÃO:
SANTA ESTAÇÃO CIA DE TEATRO, GRUPOJOGO & TEATROGEOGRÁFICO.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

V AO CUBO (RS)



O Departamento da Verdade em uma parceria inédita com o Departamento de Arte Dramática, apresentam:

O 1º Seminário da Verdade UFRGS:
V ao Cubo
O que você V
O que você não V
E além do que você V

Assumindo que, só não são possíveis as possibilidades cuja impossibilidade é comprovada, todas as verdades são verdadeiras, até que se prove o contrário.
É partindo desta premissa, que os cientistas, do Departamento da Verdade, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, convidam a todos para o seminário V ao Cubo – O que você V, o que você não V e além do que você V. Um seminário que irá revelar as Verdades encontradas no ano de residência, ou de espionagem se assim preferirem, do Departamento da Verdade dentro do Departamento de Arte Dramática.

Com os doutores em verdade:
Ander Belotto
Jéssica Lusia
Matheus Melchionna
Natália Soldera
Silvana Rodrigues

Bolsista de IC em verdade:
Leonardo Silveira

Inscrições para o seminário abertas através do portal do aluno.

Dias 26, 27 e 28 de Julho.
Distribuição de senhas no local as 19h30.
O espetáculo inicia as 20h. Não consigo colocar no evento pois o mesmo foi hackeado por um departamento paralelo que pretende impedir a realização deste seminário.

A HISTÓRIA DE NÓS 2 (RJ)




Um dos maiores sucessos dos últimos tempos da temporada teatral carioca, A História de Nós 2 chega a Porto Alegre. O espetáculo estreou em 2009 e conquistou a platéia carioca com as venturas e desencontros de um casal já separado, que revê a sua própria história na noite em que o marido vai buscar seus pertences no apartamento. 

Com texto de Lícia Manzo, indicado ao Prêmio Shell 2009 e ao prêmio de melhor Texto pelo prêmio APCA de SP e Shell do RJ e direção de Ernesto Piccolo, Alexandra Richter e Marcelo Valle apresentam comédia que já foi vista por mais de 300 mil espectadores no Rio de Janeiro em quase 3 anos em cartaz. 


Dias 28 e 29 de JULHO
TEATRO DO CIEE

28/07/2012 - 19:00
28/07/2012 - 21:30
29/07/2012 - 18:00
Valores
Platéias = R$ 70,00 Mezanino = R$ 50,00 Camarote = R$ 40,00 
Pontos de Venda
Loja My Ticket, rua Padre Chagas, 327 - Segunda a Sexta das 09:00 às 18:00 - Sábado das 10:00 às 15:00. www.ingressorapido.com.br Tele-entrega: 3231-4142
Produtora
Turbilhão de Ideias
Informações
(51) 3273-3343

terça-feira, 24 de julho de 2012

O QUE VOCÊ FOI QUANDO ERA CRIANÇA? (RS)

O circo acabou. As personagens não buscam o divertimento. Elas buscam quase desesperadamente, através do consumo, o conforto. Não há motivos para rir. O riso é apenas um espasmo. É preciso acreditar em uma nova forma de salvação. O palhaço perdeu seu emprego. Nós estamos perdendo os nossos. É obrigação do palhaço receber nossa arrogância. O palhaço não é engraçado.Cabe a ele engolir nossa fúria. Daremos uma festa para um palhaço que não foi convidado. Já não nos importa a felicidade, apenas parecermos felizes. Estamos no mesmo barco, que sabidamente afunda. Só nos resta uma boa poltrona para que possamos, de forma confortável, aguardar que as águas nos libertem. Não para uma nova ou melhor existência mas, para vida nenhuma. O palhaço enfia a cabeça no balde e a mantém submersa por cinco minutos. A água não mais purifica, apenas abafa o mundo. Às personagens restam apenas lembranças. Vagas, imprecisas, que não se compartilham. Dividem o mesmo espaço, mas não o mesmo tempo. 
Data - Horário:
01/08/2012 - 12:30 e 19:30
08/08/2012 - 12:30 e 19:30
15/08/2012 - 12:30 e 19:30
22/08/2012 - 12:30 e 19:30
29/08/2012 - 12:30 e 19:30
Local: Sala Alziro Azevedo (Av. Salgado Filho, 340) (Local a confirmar em razão das obras)
ENTRADA FRANCA

THOLL IMAGEM E SONHO (RS)


Espetáculo de circo-teatro
Tholl, Imagem e Sonho
De 24 a 29 de Julho

Duração: 75 minutos
Categoria: Livre
Uma mistura de cor, emoção, acrobacia e... fantasia.
Assim é Tholl, Imagem e Sonho, espetáculo consagrado nacionalmente e que, por onde passa, arrebata corações, ganha novos fãs e desperta, em especial nos jovens, o gosto pela arte circense.
Em Tholl, Imagem e Sonho são utilizadas técnicas circenses, com o uso de uma roupagem moderna e arrojada, numa metalinguagem teatralizada. É chamado de “novo circo” e estreou em 15 de novembro de 2002. Então não parou mais... São 75 minutos de alegria e muita, muita magia.
O elenco usa perucas estilizadas e figurinos estilizados elizabetanos e venezianos de luxo com toques de modernidade. O espetáculo tem iluminação sofisticada, dança coreografada e música vibrante e marcada. O espectador nota a espontaneidade e a naturalidade de cada artista, seu amor à arte e a capacidade de superação de seus próprios limites - físicos e emocionais.
Tholl liberta o espectador para que faça sua própria leitura de uma forma simples e sincera, transportando-o a um mundo de sonhos e fantasia, com a intenção de ocupar um pedacinho da memória e do coração de cada um, com um inexplicável momento de catarse coletiva.
No espetáculo vale brincar, pular em um número de corda acrobática, trancar a respiração quando o equilíbrio e a gravidade são desafiados, a precisão dos malabares, a sincronia dos monociclos, a beleza e plasticidade dos movimentos... até que, como em tudo... é chegada a hora de partir e deixar a idéia de que nossos sonhos nunca devem ser esquecidos por mais impossíveis que pareçam, então, uma chuva prateada cobre esses sonhos, levando-os para dentro de nossos corações.
Tholl destaca cenas de trabalho de equipe, cooperação, ousadia, equilíbrio, sonho, alegria e ... muita magia. Tholl, Imagem e Sonho encanta e emociona platéias de todas as idades.
Apoio cultural: Universidade Católica de Pelotas

domingo, 22 de julho de 2012

O CIRCO DE BONECOS (RS)



O Circo de Bonecos, espetáculo teatral infantil, será apresentado de 19 A 31 DE JULHO aos sábado e domingos, às 15h.

Grupo Tholl apresenta O Circo de Bonecos 
Espetáculo teatral infantil

Duração: 80 minutos
Categoria: Livre 

O Circo de Bonecos! Simples, singelo e emocionante! Simplicidade que toca profundamente a nossa essência. Buscar a identidade, conquistar a liberdade, temas que parecem tão adultos, mas que de forma tão autêntica, povoam o dia a dia de uma criança e também de nós, adultos! É a rotina da vida: "conquistar"! O valor da amizade, do confiar, do se entregar é um sonho desejado por todos. Basta novamente "conquistar"! 
Ao encontrar estes jovens maravilhosos que formam o elenco, cheios de sonhos, desejos, inseguranças, senti um enorme prazer em retomar ao teatro. Um grupo novo, um elenco novo, dotado de talento e cheio de energia, com a confiança de que a arte vale à pena!

Ficha técnica 

Texto: Oscar Von Pfuhl  

Livre adaptação: João Bachilli  

Elenco

Airton Cardoso
Andressa Pedrotti
Carolina Tavares
Cássia Sanches
Cibele Fernandes
Cissa Baini
Gutto Rangel
Jéber Costa
Kauane Ribeiro 
Nicolas Rodrigues
Régis Caetano
Thaynã Kosby  
Victor Tombesi 

Banda Tholl / Músicos
Cristiano Morales
Gustavo Silveira
Manu Fortuna 
Nataniel Melo
Neco Eidelwein
Rafael Bennett

Trilha Sonora e Direção Musical: Gustavo Silveira 

Letras: Cissa Baini e Banda Tholl 

Concepção de Figurinos: João Bachilli  

Coordenação de Ateliê: Deniel Santos  

Costureira: Wanda Hobus  

Finalização de Figurinos: Beto Freitas

Deniel Santos

Douglas Paiva

Fernando Jurgina

Grazi Zanolla

Kleber Moreira

Marvin Duarte

Nicolas Rodrigues  

Projeto Cenográfico: João Bachilli  

Coordenação de Cenografia: Douglas Paiva 

Execução: Beto Freitas

Deniel Santos

Douglas Paiva 

Contrarregras: Aline Silveira e Tiago Andrade

Iluminação: Fabrício Simões 

Assessoria de Comunicação: Amália Nogueira

Produção Executiva: Adriane Silveira, Amália Nogueira, Neuza Neves

Direção e preparação de atores: Míriam Torres

Direção de Produção: Adriane Silveira

Direção Geral: JOÃO BACHILLI 

1º MONTENEGRO EM CENA - SELECIONADOS


E foram anunciados os 10 espetáculos que compõem a grade de programação do I Montenegro em Cena que se realizará de 2 a 5 de agosto no Teatro Roberto Athayde Cardona.
Cássio Azeredo e Marcos Cardoso já estão de parabéns pela iniciativa e tenho a certeza que será um grande momento das artes cênicas da cidade. A programação está repleta de espetáculos vindos de diversos municípios do estado que com certeza vão encantar o público durante os dias do festival. 


Grupo Teatral Só Deus Sabe / Maquiné
Peça: A lenda da cobra grande
Direção: Rodrigo Azevedo


Cia de Artes Cênicas Balança mais não cai / Campo Bom
Peça: Eu te amo
Direção: Allan Klaus


Grupo 7 na Caminhonete-Ifsul Campus Charqueadas
Peça: Flores no Abismo -Experimento Strindberg
Direção: Douglas Castro


Grupo Ateliê do Comediante / Santa Maria
Peça: O amor é uma falácia
Direção: Laédio Martins


Grupo: Cheiro de Chuva / Taquara
Peça: O auto da camisinha
Direção: Sabrina Schwan


Núcleo de Artes Cênicas ParaNóia / Novo Hamburgo
Peça: Pra cada sapato um pato!
Direção: Luis Fernando Rodembuch


Grupo: OTC – Oficina de Teatro do CLAK / Estancia Velha
Peça: Quase Amores
Direção: Cássio Schonarth


Grupo: Curto Arte / Dois Irmãos
Peça: Receitas da Tia Herta
Direção: Carlos Alberto Klein

Grupo: Cômica Cultural / Porto Alegre
Peça: Vendetta Corsa – porque a minha ferida é mortal
Direção: Júlio Conte


Peça: Zuccos
Cidade: Porto Alegre
Direção: Coletiva


Conheça o blog do 1º MONTENEGRO EM CENA

EXOTIQUE (RS)

Um espetáculo vibrante, unindo magia, imagens marcantes e acrobacias, entre muitas surpresas. São malabaristas, acrobatas, equilibrista e palhaço enaltecendo a sensualidade da pantomima do clown.
Com 16 artistas em cena, Exotique mostra um figurino requintado, inspirado em países variados, peças deslumbrantes que ganham um toque mágico na atuação de cada um dos artistas. O repertório foi cuidadosamente escolhido e as coreografias possuem um estilo próprio caracterizado por métodos de dança diferenciados, que traz suavidade e delicadeza em passos bem alinhados, demonstrando harmonia.
Como o próprio nome diz, o espetáculo apresenta um universo exótico, onde a audácia está presente em todos os elementos. Coreografias, malabarismos e efeitos de cores e luzes criam um universo ousado.
Considerado de categoria livre, é um espetáculo que brinca com a estética, a linguagem e a forma do novo circo. Tudo é desenrolado com muito carinho e entusiasmo, visualizando-se um “mundo exótico” quer seja no trabalho de grupo, na motivação, na superação e na exuberância da plasticidade cênica.
A partir do dia 19 de Julho no Theatro São Pedro

Os ingressos custam: plateia, R$ 60; camarote central e cadeira extra, R$ 50; camarote lateral, R$ 40; galeria central e galeria lateral, R$ 30, com desconto de 50% para associados da Associação de Amigos do Theatro São Pedro nas estreias dos espetáculos; de 10% para titular e acompanhante do Clube e Clubinho do Assinante ZH em todas as sessões e 50% de desconto nos 100 primeiros ingressos.
Mais informações pelo telefone (53) 8118.4416 ou e-mailimprensa@grupotholl.com.