sábado, 31 de março de 2012

TOY STORY (RS)


A peça infantil Toy Story volta ao teatro Zé Rodrigues para mais uma temporada.
Andy está comemorando seis anos, e seus brinquedos favoritos temem que algum novo presente possa substituí-los no coração de seu dono. Woody, o cowboy, é seu preferido, mas acaba sendo trocado por Buzz lightyear, um herói espacial. As suas constantes rivalidades se transformam em uma grande amizade quando ambos se unem para vencer as maldades de Sid, um menino que gosta de torturar brinquedos.

O QUE: Toy Story
ONDE: Teatro Zé Rodrigues ( R. Paulo Setúbal, 117 - Passo D"areia )
QUANDO: sábados e domingos até 07/04, às 18:15h.
INGRESSO: R$ 18,00

PARA SEMPRE NA TERRA DO NUNCA (RS)



Estreou no último dia dia 18 de março no Teatro Novo DC, a peça infantil “Para Sempre Terra do Nunca”, texto inédito do diretor gaúcho Ronald Radde. 

Capitão Gancho decide atirar uma garrafa ao mar com um recadinho dentro dela com o objetivo de reunir os personagens da literatura infantil, como Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, Príncipe Encantado e até mesmo seu eterno inimigo Peter Pan. O objetivo de Gancho é reacender nas crianças, hoje em dia muito influenciadas pela tecnologia, a magia dos contos de fada.
A intenção do diretor é a de resgatar nas crianças o sonho e o encantamento perdidos pela tecnologia, e despertar o hábito da leitura.

O QUE: Para Sempre Terra do Nunca – Infantil
ONDE: Teatro Novo DC – DC Shopping (Rua Frederico Mentz, 1561 D – Navegantes)
QUANDO: de 18/03 a 27/05. Sempre aos domingos às 17:00h
INGRESSO: de R$ 15,00 a R$ 18,00. Acima de 60 anos: 50% de desconto. Crianças até 02 anos não pagam. Vendas no Local
Mais informações em TEATRO NOVO DC

sexta-feira, 30 de março de 2012

NOSSA VIDA NÃO VALE UM CHEVROLET (RS)


O espetáculo “NOSSA VIDA NÃO VALE UM CHEVROLET”, obra assinada por Mário Bortolotto tem estreia confirmada para hoje, dia 30 de abril, sexta-feira, no Centro Cenotécnico do Estado. A peça, com direção de Adriane Mottola, faz parte do projeto “Universo Bortolotto”, idealizado pela atriz e produtora Morgana Kretzmann com foco no dramaturgo paranaense, que tenta viabilizá-lo a mais de três anos, sendo desta vez contemplado pelo Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural do Município de Porto Alegre/RS (FUMPROARTE 2011). Em cartaz até o dia 29 de abril

“NOSSA VIDA NÃO VALE UM CHEVROLET” conta a saga de uma família de ladrões de carros, que vive a margem da sociedade e, que tem seu destino ainda mais desestruturado após a morte do patriarca. A situação se torna pior com o envolvimento dos três irmãos com uma mesma mulher.
No elenco, estão os atores Rafael GuerraMorgana Kretzmann,Fernanda PetitCarlos AzevedoCassiano RanzolinGuilherme Zanella,Plinio Marcos Rodrigues e Eduardo Cardoso. A cenografia coube a premiada artista plástica Zoé Degani, que transformou o Centro Cenoténico em um verdadeiro cemitério de automóveis. 
“NOSSA VIDA NÃO VALE UM CHEVROLET” tem música-tema (com mesmo título do espetáculo) especialmente composta pelo músico gaúcho Nei Lisboa (interpretada por este) e o próprio Bortolotto e trilha sonora assinada por Marcos Chaves.
A produção e realização está sendo feita através da  MeK Produções Artísticas Ltda e envolve, entre outras ações, seminários, leituras encenadas, debates e a própria peça. O espetáculo também foi contemplado com o Prêmio Myrian Muniz (FUNARTE).
IMPORTANTE: a produção disponibilizará ônibus para o Centro Cenotécnico nos dias 30 e 31 de março e 0607 e 08 de abril, com saída às 19 horas, do Largo Zumbi dos Palmares (em frente à Epatur). Retorno às 21h30min.

O QUE: estreia de “NOSSA VIDA NÃO VALE UM CHEVROLET”.
QUANDO: de 30 de março a 29 de abril, sextas a domingos, às 20 horas.
ONDE: Centro Cenotécnico (Rua Voluntários da Pátria, 1370 – Bairro Navegantes.
                                                Telefones: (51) 3321-5336/3321-2253).
QUANTO: R$ 20,00 (com 25% de desconto para o Clube do Assinante).
                   R$ 10,00 (classe artística, idosos e estudantes).
CONTATOS: Morgana Kretzmann (9186-1661).

quinta-feira, 29 de março de 2012

OFICINA DE MONTAGEM TEATRAL - Criação em espaço não-convencional - 2ª Edição

Turma de 2011 no Exercício Cênico: TEMPOS PERDIDOS


OFICINA DE MONTAGEM TEATRAL
Criação Teatral em Espaço não-convencional
Edição NELSON RODRIGUES
Esta oficina é direcionada tanto para aquelas pessoas que pretendem iniciar-se na arte teatral, quanto para aquelas que buscam no teatro uma ferramenta de desibinição, sociabilização e diversão. Permite ao aluno um aprofundamento do fazer teatral destinada a quem não possui experiência anterior e/ou pouca experiência. A partir de jogos específicos de teatro que desenvolvam sua presença cênica, o aluno é instigado a criar personagens e cenas com total liberdade de expressão, exercitando assim sua autonomia e confiança. Montagem de conclusão no final da oficina.
1º Módulo - Proporcionará o primeiro contato com o teatro, trabalhando sintonia de grupo, expressão corporal e vocal, realizando jogos dramáticos assim como improvisações. Este módulo se encerra no final do primeiro semestre com uma mostra de processo aberta ao público. Experimentação da criação teatral em espaço não-convencional.
2º Módulo - Proporcionará a vivência teatral através da montagem de um espetáculo baseado na obra de Nelson Rodrigues. Produção de cenários, figurinos, iluminação e divulgação do trabalho de conclusão, envolvendo todos os participantes desta oficina com temporada marcada para novembro deste ano.

OFICINA DE MONTAGEM TEATRAL – Edição NELSON RODRIGUES
Criação Teatral em Espaço não-convencional –  10 vagas
Turma - 4ª feiras das 19:30h às 21:30h
Local - Estação da Cultura – Montenegro.
INVESTIMENTO:
1º Módulo – 
4 parcelas de R$ 50,00 (1ª matrícula + 3 parcelas) ou R$ 180,00 a vista.
De 11 de abril até 11 de julho de 2011. 14 encontros- 28 hs.
2º Módulo
 4 parcelas de R$ 50,00 (1ª matrícula + 3 parcelas) ou R$ 180,00 a vista.
De 1º de agosto até 28 de novembro de 2011. 18 encontros – 36 h
Pagamento a vista do curso completo (10% desconto) = R$ 360,00
Total de 32 encontros- 64 h.
Apresentação ao público nos dias 28,29 e 30 de Novembro as 20 h na Estação da Cultura.

Nelson Rodrigues - Montagem  de 2012
PÚBLICO-ALVO:
Pessoas a partir de 14 anos que tenham interesse em fazer teatro para conhecer e explorar o universo das artes cênicas por motivos profissionais – relacionados ao desejo de atuar profissionalmente em algum dos âmbitos desta área; ou pessoais – desejo de desinibição, socialização, vivências coletivas, etc. 
METODOLOGIA:
O curso é composto de 08 (oito) meses de aulas práticas, seminários teóricos, apreciação de espetáculos teatrais, e uma Mostra Teatral aberta a público.    
Abordagem de textos teatrais e suas possibilidades cênicas; exercícios corporais de alongamento, aquecimento e ritmo cênico; leitura dramática; jogos de concentração, desinibição, socialização e dramatização; treinamento físico e vocal, seminários teóricos sobre História do Teatro Brasileiro. Criação de personagem, ensaios; apresentação do espetáculo teatral para o público.
PROFESSOR:
Diego Ferreira – Ator, Professor e Diretor do Grupo válvula de Escape graduado em Teatro pela UERGS – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.
COMO SE INSCREVER:
Telefone: (51) 8177.4446 ou escapeteatro@bol.com.br solicitando ficha de inscrição.
Maiores informações no blog:  http://escapeteatro.blogspot.com.br/
AVALIAÇÃO:
Será feita de acordo com a participação do aluno em aula e apresentação de trabalho cênico a ser criado e ensaiado na etapa final do curso. Serão consideradas a pontualidade e a freqüência mínima de 75%.











BRINCANDO DE TEATRO: Oficina de Jogos Teatrais para Crianças


BRINCANDO DE TEATRO:
 OFICINA DE JOGOS TEATRAIS PARA CRIANÇAS

“Brincando de Teatro” é uma oficina de teatro que busca criar um espaço para a sensibilização e desinibição das crianças, através de improvisações, dramatização, exercícios corporais e vocais, criações de cena e personagens; além de trazer jogos e brincadeiras, que são atividades recomendadas no processo de desenvolvimento infantil.

PORQUE O SEU FILHO TEM QUE FAZER?
Porque é divertido, porque a criança pode ter a oportunidade de participar de uma atividade com outras crianças, porque desenvolve o intelecto, o senso de humor, a motricidade, é tão importante quanto à prática do esporte e certamente o seu filho vai te agradecer um dia. 
A Oficina pretende, por meio de jogos teatrais, brincadeiras da Cultura Popular Brasileira, exercícios vocais e corporais e jogos colaborativos, apresentar à criança e ao adolescente parte do universo teatral. Dessa forma espera-se que o participante desenvolva sua criatividade, expressividade e habilidades artísticas.
Ao final do processo será apresentado uma brincadeira  cênica resultante dessa experiência.
 1º Módulo - Proporcionará o primeiro contato com o teatro, trabalhando sintonia de grupo, expressão corporal e vocal, brincadeiras, lendas e canções da cultura popular brasileira, realizando jogos dramáticos assim como improvisações. Este módulo se encerra no final do primeiro semestre com uma grande BRINCADEIRA - Mostra de teatro aberta ao público.  
 BRINCANDO DE TEATRO: Oficina de jogos teatrais para crianças
Turma – aos Sábados das 14:30h às 16:00h  (10 vagas)
Local - Estação da Cultura – Montenegro.

INVESTIMENTO:
1º Módulo – 4 parcelas de R$ 40,00 (1ª matrícula + 3 parcelas) ou R$ 150,00 a vista.
De 14 de abril até 14 de julho de 2012. 13 encontros- 20 hs.

PÚBLICO-ALVO:
Crianças de 7 a 12 anos, que queiram se aventurar no teatro. Crianças que gostam de ser crianças e tenham interesse em fazer teatro para conhecer e explorar o universo mágico do teatro.  
METODOLOGIA:
O curso é composto de 04 (quatro) meses de aulas práticas, jogos teatrais, jogos dramáticos, canções e brincadeiras que exercitem a imaginação da criança.    
PROFESSOR:
Diego Ferreira – Ator, Professor e Diretor do Grupo Válvula de Escape graduado em Teatro pela UERGS – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.
COMO SE INSCREVER:       
Telefone: (51) 8177.4446 ou escapeteatro@bol.com.br solicitando ficha de inscrição.
Maiores informações no blog:  http://escapeteatro.blogspot.com.br/










MILLÔR

E eis que as pálpebras de um grande mestre se fecham hoje, somente as pálpebras, porque a luz jamais se apagará! Grande mestre!


Millôr Fernandes

Millôr Viola Fernandes (16 de agosto de 1923 - 27 de março de 2012) foi um cartunista, jornalista, cronista, dramaturgo, roteirista, tradutor e poeta brasileiro. Nasce no Rio de Janeiro, em 1923, filho do engenheiro Francisco Fernandes e de Maria Viola Fernandes.


Nasceu Milton Viola Fernandes, tendo sido registrado, graças a uma caligrafia duvidosa, como Millôr, o que veio a saber na adolescência. Órfão de pai aos dois anos e de mãe aos 11, desde muito cedo começa a trabalhar. Aos 15 anos entra para a revista O Cruzeiro como contínuo. Aos 16 anos, convidado para colaborar na revista A Cigarra, cria o pseudônimo Vão Gôgo. Em 1943 volta para a revista O Cruzeiro, que passa, ao longo dos anos, de 11 mil exemplares para 750 mil exemplares semanais. Em 1946, faz sua estréia literária com o livro Eva sem Costela - um livro em defesa do homem, e sete anos depois é montada sua primeira peça de teatro, Uma Mulher em Três Atos. Em 1964 edita a revista humorística O Pif-Paf, considerada uma das pioneiras da imprensa alternativa, e quatro anos depois participa da fundação do jornal O Pasquim. 



Cartunista, vem colaborando nos principais órgãos da imprensa brasileira; cronista, tem mais de 40 títulos publicados; dramaturgo, alcançou sucessos como Liberdade, Liberdade (em parceria com Flávio Rangel), Computa, computador, computa e É..; artista gráfico, tem trabalhos expostos em várias galerias de arte do Rio de Janeiro e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ. Faz roteiros de filmes, programas de televisão, shows e musicais e é um dos mais solicitados tradutores de teatro do país. Irônico, polêmico, com seus textos (aforismos, epigramas, ironia, duplos sentidos e trocadilhos) e seus desenhos constrói a crônica dos costumes brasileiros dos últimos sessenta anos.

REDEMOINHO: A eterna peleja entre o capital e aquilo que é capital



Brasil, 27 de Março de 2012

Prezado Secretário de Estado, Prezado Diretor Geral,
Prezada Superintendente, Excelentíssima Ministra,
Prezados e prezadas de todo o País, escutai-nos!

Se soarmos, assim, repetitivos,
Perdoai-nos, oh, senhores e senhoras!
É que assim, obstinados, o fazemos:
Ensaiamos todo dia, toda hora!

Não nos furtamos, pois, nesta missiva,
De ecoar o nosso coro tão antigo:
Já há dez anos pleiteamos nosso Prêmio:
O do Teatro, o do Brasil, o da Alforria.

Da liberdade do "Senhor do Capital"
Que só navega o mar dourado do incentivo.
Pelo fomento ao que, de fato, é brasileiro!
Do que é contínuo, permanente e inventivo!

E em uníssono, também reivindicamos,
Que paguem aquilo que nos devem, há tanto tempo:
Myriam Muniz, Procultura e outros tantos.
Pois já vivemos entre "trancos e barrancos".

Se "fim de ano" não é dezembro,
E "mês que vem" não é janeiro,
"Primeiro trimestre" passa março
Então, "abril" é o terceiro?

Porque não podem organizar a casa toda?
Um cronograma anual caía bem.
Mas bem sabemos, há eleição e coisa tal,
Também tem Copa e coisas mais, que não convém...

Nosso recado "epistolovisual"
Segue nas redes, por aí, Brasil afora,
Pra Fundações, Secretarias e Conselhos,
Para quem curtir, compartilhar, mandar na hora!

Redemoinho é de vento e é de água
Enxuga e molha, é aspiral, nunca tem fim.
Em todo canto canta sua toada
Reverberando sua voz pelos Brasis.


Assinam essa carta:

A Outra Companhia de Teatro – Salvador – BA;
Algazarra Teatral – São Paulo – SP;
Associação No Ato Cultural– Belo Horizonte – MG;
Bodolô Cia Cenica - RN;
Cia Arteatro - Boa Vista – RR;
Cia Daqui – Brasília – DF;
Cia de Teatro Fábrica – São Paulo – SP;
Cia do Feijão – São Paulo – SP:
Cia do Miolo – São Paulo – SP;
Cia Stravaganza – Porto Alegre – RS;
Coletivo Angu de Teatro - Recife – PE;
Coletivo Atores à Deriva – Natal – RN;
Coletivo de Teatro Alfenim – João Pessoa – PB;
Companhia de Teatro Insurgente - São Paulo – SP;
Companhia Pop de Teatro Clássico - Rio de Janeiro – RJ;
Companhia Prisma de Artes – Fortaleza - CE;
Dramática Companhia - Belém – PA;
Engenho Teatral - São Paulo – SP;
ERRO Grupo - Florianópolis – SC;
Espaço Cênico – Curitiba – PR;
Grupo Bagaceira – Fortaleza – CE;
Grupo Celeiro das Antas – Brasília – DF;
Grupo Clowns de Shakespeare – Natal – RN;
Grupo Cuíra do Pará - Belém – PA;
Grupo Elenco de Ouro – Curitiba – PR;
Grupo Expressões Humanas - Fortaleza - CE
Grupo Folias – São Paulo – SP;
Grupo Magiluth – Recife – PE;
Grupo Obragem de Teatro – Curitiba - PR;
Grupo Off-Sina Circo Teatro de Rua – Rio de Janeiro - RJ;
Grupo Teatral Manjericão – Porto Alegre – RS;
Grupo Teatro Andante - Belo Horizonte – MG;
Grupo Redimunho de Investigação Teatral - São Paulo – SP;
Grupo Teatro Invertido – Belo Horizonte – MG;
Grupo de Teatro Facetas, Mutretas e Outras Histórias - RN;
GTU - Grupo de Teatro Universitário - Belém – PA;
Grupo Vilavox– Salvador – BA;
Grupo XIX de Teatro – São Paulo – SP;
IMPULSO Coletivo – São Paulo – SP;
IVO 60 – São Paulo – SP;
Tablado de Arruar – São Paulo – SP;
Teatro do Concreto – Brasília – DF;
Teatro Experimental de Alta Floresta – Alta Floresta – MT;
Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz – Porto Alegre – RS;
Trupe Artemanha de investigação urbana - São Paulo – SP;
Teatro Kaus Cia Experimental - São Paulo- SP;
Usina Contemporânea de Teatro - Belém – PA.
Usina do Trabalho do Ator - Porto Alegre - PA
Fonte: REDEMOINHO

SOLO EM ÁGUA FERVENTE (RS)


SOLO EM ÁGUA FERVENTE
Teatro de Câmara Túlio Piva 
30 e 31 de março, 1º de abril
sexta e sábado Às 21h, domingo às 20h

Provocadas pela carga expressiva das idéias de pausa e de vazio, coreógrafa e bailarina foram convidadas a olhar este universo dos silêncios mais de  perto... um universo onde até então nada acontecia, mas que através de um olhar mais atento, se apresentou cheio de movimentos. Movimentos que foram interpretados como movimentos líquidos, carregados de emoções. A estes movimentos foi permitido o fluxo e o ritmo de uma poção em ebulição. "Vejo a pausa como um momento de vazio. O corpo é convidado à escuta. Os fluxos internos preenchem essa pausa-vazio e ao mesmo tempo inundam o corpo de sensações e sentidos. Fomos descobrindo que os fluxos internos, mais do que ajustes, são um movimento líquido." Luciana Hoppe, coreógrafa.


Coreografia: Luciana Hoppe
Bailarina-criadora: Maria Albers
Iluminação: Fabrício Simões
Cenografia: Luciana Hoppe, Juliano Rossi e Maria Albers
Trilha sonora pesquisada: Luciana Hoppe e Cristiano Oliveira
Figurino: Luciana Hoppe
Mais informações em MAIS TEATRO

quarta-feira, 28 de março de 2012

CONEXÃO EM CENA: Seleção de atores

Fonte: TEATRO SARCÁUSTICO

INIMIGOS DE CLASSE (RS)

Retorna a cartaz o espetáculo "Inimigos de Classe" dirigido por Luciano Alabarse, para cumprir nova temporada na Sala Álvaro Moreira no Centro Municipal de Cultura. A temporada inicia dia 30 de março e fica até dia 22 de abril de sexta a domingo. 
No elenco, Marcelo Adams, Denis Gosch, Gustavo Susin, Fabrizio Gorziza, Eduardo Steinmetz, Fernando Zugno, Mauro Soares e Marcello Crawshaw. 

segunda-feira, 26 de março de 2012

O CASAMENTO DO GRANDE MÁGICO MAYCON ESTALLONE (RS)



O Casamento do Grande Mágico Maycon Estallone, nova produção do Circo Girassol, estreia no dia 30 de março, às 21h, no Teatro Renascença. A montagem tem texto inédito do diretor e autor Dilmar Messias e ficará em cartaz até o dia 8 de abril, de sexta a sábado, às 21h, e domingo às 20h. Resultado do processo desenvolvido nos últimos dois anos, só foi possível graças ao Projeto Petrobras Cultural Manutenção de Grupos, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura em co-patrocínio com as Lojas Renner e apoio da Secretaria Municipal da Cultura da Prefeitura de Porto Alegre.


Segundo Dilmar Messias, a nova montagem representa um marco importante na trajetória do Circo Girassol, pois reúne duas linguagens que nos últimos tempos o grupo tem trabalhado com muita dedicação: o teatro e o circo. "Tenho uma vida dedicada ao espetáculo teatral e nos últimos anos agreguei a linguagem circense dentro deste universo lírico e lúdico, que caracteriza meu trabalho teatral", avalia. "Neste espetáculo, estamos fazendo este casamento de linguagens", complementa.

Sobre a Peça


O Casamento do Grande Mágico Maycon Estallone conta a história da família Lichtenfeld, que há mais de 10 gerações tem se dedicado à manter seu pequeno Circo Frederico em funcionamento, itinerando pelas modestas colônias, vilas e picadas da serra gaúcha. Seu ancestrais vieram de Pressburg, hoje Bratislava, na Eslováquia, em busca de tranqüilidade e encontraram no sul do Brasil, o local ideal para continuar a tradição da família em sua atividade artística.

Autor de grandes sucessos do teatro gaúcho, como "Pão & Circo", "O Hipnotizador de Jacarés", "Misto Quente", "O Mundo da Lua", "Circo Eletrônico", entre outros, todos em cartaz e circulando pelo país, Dilmar Messias é dono de uma dramaturgia peculiar, em que o circo e o teatro popular têm sido os temas centrais. O novo trabalho representa um amadurecimento desta vocação.

O Casamento do Grande Mágico Maycon Estallone estreia em 30 de março
Foto: Kiran


Ele conta que a peça mostra personagens característicos de uma estrutura circense tradicional, embora o tratamento e o argumento fujam de uma história comum de circo. "Procuramos utilizar todos os elementos trabalhados na companhia: o teatro, o circo e a música", resume.

Na definição de Messias, "O Casamento do Grande Mágico Maycon Estallone" é um musical, no qual o teatro e o circo dividem o espaço, cênica e dramaturgicamente. "É um espetáculo no qual fundimos estas linguagens, conduzidas pelo elenco do Girassol, integrado, também, por profissionais convidados". "Foi um processo gratificante construído ao longo de sete meses", observa. A leitura dramática do texto ocorreu em janeiro de 2011, no Teatro de Arena, dentro do projeto Leituras Dramáticas.

Elenco

Com um elenco cuidadosamente selecionado, o diretor do Circo Girassol destaca as participações de Débora Rodrigues, Diego Steffani, Tuta Camargo, Hálida Maria, Mariana Velinho, Jeferson Rachewsky, Andrea Farias e o próprio diretor, com participação especial de Álvaro Rosacosta e Vinícius Petry. 

A equipe técnica reúne profissionais de reconhecida trajetória. Ao descrever os elementos cênicos, Dilmar Messias refere o cenário criado por Felipe Helfer, cujo principal desafio foi proporcionar o clima circense, "esse universo expressivo, que é povoado de referências e imagens que já foram registradas pelos grandes artistas plásticos", comenta. 

Os figurinos do premiado Daniel Lion seguem a mesma intenção, buscando no imaginário estas personagens características da história e da poética circense, reforçado pela iluminação de Fernando Ochôa. Também promete surpreender a trilha sonora composta e arranjada especialmente por Arthur de Faria e executada "ao vivo" pelo elenco. O músico utiliza desde a linguagem grandiloquente, operística, até a sonoridade mais simples da música regional brasileira.

"A música ocupou um papel importante na montagem", conta Dilmar. "Os atores passaram por aulas de preparação musical e vocal com Simone Rasslan; aulas de metais de pisto (trompete, trombone, bombardino, tuba) com Anjinho e aulas de metais de palheta (clarinete e sax) com Fábio Stone. "Uma das qualidades do Circo Girassol é a formação. Os artistas estão sempre se especializando, pesquisando, trocando informações, o que auxilia em muito o trabalho do diretor", diz.



Com mais de 40 anos de dedicação ao teatro e muitos prêmios conquistados, Dilmar Messias dirige, há 10 anos, o Circo Teatro Girassol, espaço destinado à pesquisa e à difusão das técnicas circenses e da linguagem cômica do palhaço,que mantém no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre. Em novembro de 2011, recebeu o Prêmio Joaquim José Felizardo, concedido pela Prefeitura de Porto Alegre, em reconhecimento à sua contribuição para o desenvolvimento das artes.


Ficha Técnica:


Elenco: Tuta Camargo - Hálida Maria - Débora Rodrigues - Dilmar Messias - Diego Steffani - Álvaro RosaCosta - Andréa Farias - Vinicius Petry - Mariana Vellinho - Jéferson Rachewsky

Direção Musical, Música Original e Arranjos: Arthur de Faria

Preparação Musical: Simone Rasslan

Professores: Alex Prinz Anjinho (Tompete, Trombone, Tuba, Bombardino), Fabio Stone (Clarinete, Sax) Josemir Valverde (Violoncelo)

Figurino: Daniel Lion - executados por Naray Pereira

Cenário: Felipe Helfer

Iluminação: Fernando Ochôa

Adereços: 
Diego Steffani 

Planejamento Gráfico: Frederico Messias

Ilustração: Fábio Zimbres

Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu

Fotos: Kiran

Administração: Joca Pereira e Darcílio Messias

Produção: Circo Teatro Girassol



Serviço:
O Quê: Estreia do musical "O Casamento do Grande Mágico Maycon Estallone", com o Circo Girassol. Direção de Dilmar Messias
Onde: Teatro Renascença (Erico Verissimo, 307), Porto Alegre – Fone (51) 32216611)
Quando: De 30 de março a 08 de abril, de sexta a sábado, às 21h, e domingo às 20h.
Quanto: R$ 20,00, com 50% de desconto para o Clube do Assinante ZH, idosos e estudantes
Classificação: Livre
Informações: (51) 33878595


Texto de: Livia Auler (estagiária da SMC, supervisão Fabiano Cardoso)

Edição de: Álvaro Luiz Oliveira Teixeira
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.




MULHERES ALTERADAS

( foto Leandro Amaral)

Para quem está procurando teatro e diversão, fica a dica!
O cotidiano feminino revisitado de forma irreverente e muito divertida.
Este é o mote do espetáculo Mulheres Alteradas,  que tem no elenco Samara Felippo, Flávia Monteiro, Marisol Ribeiro e Daniel Del Sarto. A trupe chega aos palcos gaúchos para três aprsentações. No dia 30 de março,no Teatro Feevale, em Novo Hamburgo. E nos dias  31 de março e  1º de abril,  no Teatro do Bourbon Country.
Com dramaturgia de Andrea Martarolli e colaboração de Bernardo Jablonski, a peça é uma adaptação dos cinco volumes da série “Mulheres Alteradas”, de autoria da chargista e cartunista argentina Maitena.  Abordando temas comuns no cotidiano das mulheres – como o corpo, moda, homens, amores, família, filhos, trabalho, o passar o tempo e a falta dele – a montagem apresenta personagens assoladas por cobranças e demandas do mundo feminino contemporâneo.
SERVIÇO
MULHERES ALTERADAS

Classificação: 12 anos
Duração: 80 minutos

Realização: Opus Promoções e Manhas & Manias de Eventos
NOVO HAMBURGO
Dia 30 de março
Sexta-feira, às 21h
Teatro Feevale (RS-239, nº 2755 – Novo Hamburgo – Campus II)

 PORTO ALEGRE
Dia 31 de março e 1º de abril
Sábado, às 21h, e domingo, às 18h
Teatro do Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, nº 80 / 2º andar)

Telentrega Ingresso Show: 8401-0555 (segunda a sexta das 9h às 19h).
Call Center: 4003-1212